Um estudo realizado por Overalia a 153 empresas exportadoras do País Basco, com o objetivo de valorizar a sua visibilidade na Internet, através do posicionamento em motores de busca, determina que o 83,4 % das empresas não aparecem nos 20 primeiros lugares dos motores de busca (Google e Yahoo) por palavras genéricas (em inglês), que descreve a sua atividade.

Basicamente vemos dois problemas:

i) as empresas continuam sem ver o retorno que lhes pode-se supor estar presentes e ocupar um espaço cada vez que demanda seus serviços na Internet

ii) as agências e consultorias que aconselham estas empresas não têm os meios e as ferramentas para poder abordar projectos deste tipo em um mercado tão novo e mutável.

Uma web orientada para a Internacionalização, deve cumprir o papel de apresentar e projetar uma imagem desejada e isso pode levar-se a cabo mediante um bom design e conteúdos de qualidade, esta é uma atividade em que as agências sabem fazer bem, mas também tem que ser um instrumento de negócio com uma conta de resultados.

Temos que começar a pedir resultados económicos a nossa presença na Internet. Definir e controlar o orçamento (os gastos) e fazer um acompanhamento dos resultados através da análise da web.

Ser é ter um bom comercial que pode relacionar-se em muitos idiomas, trabalhando 24 horas por dia, cobrindo diferentes países, com uma proposta clara, que facilita a interação.

Ninguém gostaria muito de contratar e manter um contabilista comercial. Todos temos objectivos comerciais, por que não nossos sites?

Ganhar dinheiro e dar visibilidade aos nossos clientes é a única forma que invistam mais dinheiro para melhorar a sua presença On-Line.
Demonstrar que é negócio, se você usa bem.

Criar uma página da web ou estar posicionado em uma palavra-chave relevante é um meio para alcançar um objetivo, mas não é o fim e é algo que ainda não conseguimos saber vender no mercado.
Tenho certeza que muitos empresários estariam dispostos a investir mais e melhor no meio.

Você vai gostar